Pular para o conteúdo

Vírus Zika em macacos acende sinal de alerta

22/11/2018
Vírus Zika macacos sinal de alerta

Recentemente descoberto, o vírus Zika em macacos pode identificar um ciclo silvestre da doença, o que seria um problema para o Brasil.

Fonte: Redação Pragmatismo

Desde 2015, os casos de epidemia do zika vírus vem sendo monitorados pelo Ministério da Saúde, porém uma recente descoberta pode mudar a forma de acompanhar a doença.

Uma pesquisa publicada na revista Scientific Reports afirma que o Vírus Zika em macacos é uma realidade e que ele foi encontrado em carcaças de animais mortos no Brasil. Os animais citados foram localizados em São José do Rio Preto (SP) e de Belo Horizonte (MG) e mortos por humanos durante o surto de febre amarela.

A primeira vez que o vírus foi identificado em macacos foi na África e infectava as pessoas apenas em surtos esporádicos. Quando foi para a Ásia ficou circulando apenas entre os humanos e acreditava-se que acontecia na América Latina e no Brasil.

Já se tinha conhecimento de macacos infectados no Ceará, porém, esses conviviam com humanos. A primeira vez que o Vírus Zika em macacos foi encontrado de forma inesperada foi recentemente conforme informa a pesquisa.

Isso significa que os macacos, assim como os humanos, podem ser hospedeiros para o vírus e podem iniciar um ciclo silvestre da doença.

Para conhecer a gravidade do problema, os pesquisadores estão analisando mosquitos e macacos que estejam em zonas mais profundas das matas em que foram encontrados a fim de saber se eles também estão infectados. Os casos conhecidos eram de animais que viviam na mata próximo a zona urbana.

Os animais infectados

Para coletar os dados utilizados na publicação, houve o apoio de diversas instituições, como Tecnologia em Dengue e da University of Texas Medical Branch (UTMB), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto Nacional de Ciência, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Famerp, Universidade Federal de Minas Gerais e Instituto Adolfo Lutz.

Foram analisados os macacos mortos durante o surto de febre amarela e cerca de 30% dos macacos estavam com o zika vírus igual ao encontrado em pessoas.

O que chamou a atenção dos pesquisadores é que os animais mortos pela população costumam ser difíceis de capturar e foram abatidos em grande número. A maior parte era de micos e saguis e se imaginava que eles estavam com algum tipo de doença.

No estudo, macacos saudáveis foram infectados com o vírus e conseguiram se recuperar, mas, durante a doença, ficavam moles e mais dóceis.

Ainda não se sabe ao certo se os animais infectados são capazes de transmitir a doença, pois é preciso verificar se a carga viral seria suficiente para continuar com o ciclo e por quanto tempo a infecção ocorre.

O problema do Vírus Zika em macacos

Uma grande preocupação que o estudo levantou é que os macacos possam ser hospedeiros do zika víruse que se inicie um ciclo silvestre, como ocorre na febre amarela. Nesses casos, os mosquitos transmitiriam o vírus de um animal para outro ao picá-los.

No Brasil, o ciclo urbano, ou seja, a transmissão da febre amarela para humanos não tem registros desde 1940. Entretanto, com o zika vírus ainda não se obteve os mesmos indicadores.

Quando qualquer tipo de doença está circulando nas florestas ficam mais difíceis de serem erradicadas completamente e podem ocorrer surtos esporádicos em humanos.

Se comprovado que os macacos não são transmissores, é possível encerrar o ciclo e o combate à doença se torna mais fácil, porém, são necessários muitos estudos.

A preocupação faz com que o desenvolvimento de uma vacina se torne ainda mais urgente, pois dessa forma seria possível proteger a população, principalmente as que vivem perto da mata.

O que é o Zika Vírus

O Zika vírus é uma doença transmitida pela picada dos mosquitos Aedes aegypti e o Aedes albopictus e que começa a manifestar os primeiros sintomas cerca de 10 dias depois da picada.

A maior parte das pessoas infectadas não desenvolve nenhum sintoma, mas quando eles surgem podem incluir dores na articulação, enxaqueca, febre baixa, conjuntivite e erupções cutâneas, muito parecidos com os da gripe. Vale lembrar que a gripe ainda pode desenvolver vários tipos de sintomas, conforme o tipo de vírus, de acordo com informações do site Euroclinix.net.

Sendo assim, o ideal é primeiro diferenciar o vírus zika do da gripe e depois o tratamento é feito combatendo os sintomas.

A prevenção deve ser feita evitando contato com pessoas infectadas e combatendo o mosquito transmissor.
Apesar de essa não ser uma doença grave em adultos, precisa ser combatida e se for comprovado que o Vírus Zika em macacos pode ser transmitido, essa se torna uma tarefa mais difícil.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: