Skip to content

Proteínas que interagem com o RNA de Dengue vírus e sua expressão em pacientes com Dengue Clássica e Síndrome do Choque de Dengue

13/12/2017

Fonte: UFSC

ufsc

 

Com a popularização de técnicas capazes de gerar dados em larga escala, é cada vez mais comum a existência dedados não analisados disponíveis em bancos de dados. O transcriptoma é uma forma de analisar a expressão gênica global em uma amostra. Essa técnica é amplamente utilizada para analisar os genes diferencialmente transcritos durante uma infecção. O vírus da Dengue (DV) pertence à família Flaviviridae e infecta por volta de 390 milhões de pessoas a cada ano. A replicação de DV é restringida pelos interferons do tipo um (IFN-I), mas os mecanismos que levam a essa inibição da replicação viral não são totalmente entendidos. Combinando proteômica quantitativa e precipitação de RNA definimos 64 proteínas que interagem com DV 1 e 4 UTR’s em células HEK tratadas com IFN-I. Nesse trabalho exploramos a expressão desses genes em transcriptomas de sangue total de pacientes Vietnamitas (GSE25001) e Tailandeses (GSE51808) disponíveis no Gene Expression Omnibus (GEO). Os pacientes foram estratificados de acordo com os sintomas que apresentavam, sendo eles: febre da dengue clássica (DF), dengue hemorrágica (DSS), convalescentes e controle saudável (HC). Desses genes selecionamos as proteínas ITLN1, NME1-NME2, TRUB1 ePSME1 para estudar seu perfil de expressão em resposta a infecção e sua função pela literatura, e escolhemos a SHMT1 e LSMA14A para um estudo em células A549. SHMT1 (serinametiltransferase 1) é uma enzima responsável por transformar serina e tetrahidrofolato em glicina e 5,10-metilenotetrahidrofolato no citoplasma. LSMA14A foi mostrada ser um sensor para infecções por vírus com genoma de RNA ou DNA.ITLN1, NME1-NME2, PSME1, SHMT1 E LSM14A são diferencialmente expressas entre HC e as duas condições infectadas (DF e DSS) enquanto TRUB1 apresentou diferença somente entre DSS e HC. ITLN1, NME1-NME2 e TRUB1 parecem estar suprimidos durante a infecção. A seguir testamos se a infecção por DV-4 era suficiente para induzir a expressão de SHMT1 e LSM14A in vitro. LSM14A, mas não SHMT1, foi induzido nessas condições. Em resumo, foram encontradas 25 proteínas que interagem com DV-4 no estado antiviral, dessas somente LSM14A foi induzida quando testada em células A549.

 

 

 

 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: