Skip to content

Grupo desenvolve aplicativo sobre Dengue

14/09/2016

mapa-online

Fonte: UFMS

É possível ensinar sobre a dengue em apenas dois minutos? A dúvida ou espécie de desafio inspirou acadêmicos e professores da UFMS e da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) à nomeação de um aplicativo criado para este fim: informar sobre a doença, coletar dados sobre a incidência e mostrar uma maneira de se livrar do mosquito transmissor, com a montagem de uma armadilha. O “2 + Dengue” foi desenvolvido em cerca de seis meses e já está disponível gratuitamente na Google Play para o sistema Android, no endereço play.google.com/store/apps/details?id=edu.dengue.

O estudante de Ciência da Computação do Câmpus de Ponta Porã (CPPP) Leonardo Mauro Pereira Moraes conta que a priori a ideia era coletar dados para um sistema de mapeamento geolocalizador, desenvolvido por ele e pelo então colega de curso Alessandro Murta Baldi. Mas, por sequência, foi possível observar a carência de conhecimento sobre a doença e sobre o mosquito transmissor, o que levou os pesquisadores a traçarem um planejamento mais abrangente e partirem para a criação do aplicativo.

Sob a coordenação do professor Amaury de Castro Junior, Leonardo contribuiu para o “2 + Dengue” com desenhos e revisões; Alessandro, hoje já graduado e cursando o Mestrado em Informática na Universidade Federal do Espírito Santo, com o desenvolvimento, layout e a estrutura do aplicativo; e a aluna de Medicina na UEPG, Eduarda Mirela da Silva Montiel com o conteúdo textual, sob a orientação da professora Ana Kluthcovsky.

Conhecimento

Além do conteúdo para a conscientização sobre a doença, o “2 + Dengue” traz o passo a passo de como montar e manter uma armadilha para o mosquito, feita a partir de materiais recicláveis, e um questionário sobre o assunto. Os dados recolhidos via web (caso o usuário permita) serão utilizados para o mapeamento das regiões afetadas por meio de Sistemas de Informações Geográficas (SIG).

Para Leonardo Moraes disponibilizar conhecimento não é somente importante, mas extremamente necessário à comunidade. “O intuito é justamente transmitir um conteúdo de grande impacto à população, além de viabilizar esse controle geoespacial das áreas afetadas e contribuir para diversos estudos”, explica.

Eduarda Montiel acredita que a multidisciplinaridade deve ser aproveitada para o bem comum. “Foi bastante interessante participar do desenvolvimento do aplicativo, pois acabamos unindo duas grandes áreas, ciências exatas e ciências da saúde, para desenvolver algo que possa ser útil à sociedade”, comenta. A acadêmica ressalta que o diferencial do “2 + Dengue” é a montagem e acompanhamento da armadilha e alerta que, caso o usuário não o utilize da maneira correta, seguindo o passo a passo e respondendo aos questionários também sobre o material, o aplicativo perde parte de sua utilidade. Alessandro Baldi lembra que o conhecimento é disponibilizado no aplicativo de maneira leve e dinâmica, por isso pode ser utilizado também por crianças em idade escolar, de maneira lúdica.

O próximo passo na pesquisa, segundo Leonardo, é aprimorar o aplicativo com mais conteúdo e novos recursos, incrementar o SIG e buscar parcerias. Eduarda sinaliza a intenção de uma parceria com o Ministério da Saúde, especificamente com agentes de endemias. “Eles poderiam ficar encarregados da montagem e acompanhamento das armadilhas em seus locais específicos de atuação, colocando os números de larvas de mosquitos transmissores encontrados no aplicativo, o que geraria um banco de dados para o Ministério da Saúde, além da localização dos lugares nos quais foram encontrados os vetores”, finaliza.

 

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: